Supercomputador da Microsoft tem 285 mil núcleos e 10 mil GPUs

 Supercomputador da Microsoft tem 285 mil núcleos e 10 mil GPUs

Nesta terça-feira (19), durante a Build 2020, que está sendo realizada virtualmente, devido à pandemia do novo coronavírus, a Microsoft revelou a criação de um dos cinco supercomputadores mais poderosos do mundo, de acordo com a lista Top 500, que é atualizada duas vezes ao ano.

Uma supermáquina virtual

O supercomputador da Microsoft conta com 285 mil núcleos de processamento, 10 mil GPUs e um link de conexão com capacidade de 400 gigabits para cada servidor de GPU. A maior diferença entre a máquina da empresa e outros supercomputadores, é esta que se trata de uma máquina virtual, integrada à sua plataforma de computação em nuvem, a Azure.

Parceria da Microsoft com a OpenAI

A Microsoft anunciou que o supercomputador deverá servir exclusivamente à OpenAI, uma organização sem fins lucrativos criada para promover um uso seguro e ético de inteligência artificial. Sendo assim, o poder computacional da máquina será empregado em projetos para o desenvolvimento e amadurecimento da tecnologia de inteligência artificial.

Esse projeto, aliás, é uma expansão da parceria iniciada entre as duas organizações, no ano passado.

Apoiador:

Aplicações inimagináveis

A parceria entre a Microsoft e a OpenAI, aliada a um computador com esse porte, visa mudar a forma como sistemas de aprendizado de máquina operam. Atualmente, vários desses sistemas trabalham de maneira pouco eficiente: a base de dados usada para o treinamento é aproveitada de forma restrita.

A ideia é que, no futuro, o sistema de treinamento do algoritmo possa acessar e ler bilhões de textos disponíveis publicamente na internet. Isso poderia permitir que um sistema pudesse aprender algo novo, baseado em uma necessidade específica e sob demanda. Após analisar bases de código em repositórios como o GitHub, os sistemas poderiam até mesmo começar a programar.

Não se surpreenda se, daqui a alguns anos, a Microsoft lançar uma versão do Windows em que a Cortana se comporte como o sistema operacional do filme “Her”.

Por Redação

Via tecmundo

Editor MDR

Você pode gostar também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *