Produção industrial cresce em 10 dos 15 locais pesquisados em novembro, diz IBGE

 Produção industrial cresce em 10 dos 15 locais pesquisados em novembro, diz IBGE

O maior aumento percentual ocorreu no Estado da Bahia; Pará registrou a maior baixa

produção da indústria brasileira cresceu em 10 dos 15 locais pesquisados em novembro de 2020, na comparação com outubro, na série com ajuste sazonal, conforme dados da Pesquisa Industrial Mensal Regional (PIM Regional), divulgada nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A produção nacional cresceu 1,2% em novembro, frente a outubro, como divulgado pelo IBGE na semana passada. Hoje, o instituto detalhou o resultado pelos diferentes locais acompanhados pela pesquisa.

A maior variação percentual positiva foi registrada no Estado da Bahia, com alta de 4,9%. Em São Paulo, a alta foi de 1,5%. Além da Bahia e de São Paulo, outras seis altas foram acima da média nacional: Rio Grande do Sul (3,8%), Amazonas (3,4%), Região Nordeste (2,9%), Santa Catarina (2,8%), Ceará (1,7%) e Rio de Janeiro (1,6%). As outras duas expansões na produção ocorreram no Paraná (1,2%) e em Minas Gerais (0,6%).

No campo negativo ficaram Pará (-5,3%), Mato Grosso (-4,3%), além de Pernambuco (-1,0%), Espírito Santo (-0,9%) e Goiás (-0,9%).

Apoiador:

Quando comparada com novembro de 2019, a produção industrial também subiu em 10 dos 15 locais pesquisados. Nessa comparação, a produção industrial nacional subiu 2,8%. Em São Paulo, a alta frente a novembro de 2019 foi de 4,7%. Já o Rio de Janeiro mostrou recuo de 7%.

Neste caso, os destaques positivos foram Paraná (14,0%), Santa Catarina (11,1%) e Pernambuco (10,0%). Já o destaque negativo foi Mato Grosso (-18,4%). A produção também caiu em Pará (-4,6%), Goiás (-4,2%) e Espírito Santo (-3,9%).

INDÚSTRIA DE SP VOLTA A SUBIR

Puxada pela indústria de veículos e de máquinas e equipamentos, a produção industrial de São Paulo subiu 1,5% em novembro de 2020, frente a outubro, quando havia registrado recuo de 0,5%. Após quedas intensas em março (-5,4%) e abril (-24,6%), a produção industrial em São Paulo vem mostrando recuperação. Em novembro, a indústria de São Paulo estava 6% acima do patamar pré-pandemia, de fevereiro de 2020.

“A alta em São Paulo, na passagem entre outubro e novembro, teve influência do setor de veículos e de máquinas e equipamentos, que são fortes na indústria paulista”, afirma o gerente da pesquisa do IBGE, Bernardo Almeida.

A indústria paulista, no entanto, ainda se encontra 17,2% abaixo do pico da série histórica, registrado em março de 2011.

NO ACUMULADO DE 2020, EFEITOS SÃO INTENSOS

Os efeitos da pandemia ainda se mostram intensos no resultado da produção industrial no acumulado de 2020 até novembro: 12 dos 15 locais pesquisados tiveram queda. São Paulo tem recuo de 7,2% no período. Outros destaques negativos foram Espírito Santo (-15,9%), Ceará (-8,2%), Rio Grande do Sul (-7,4%) e Amazonas (-7,2%). Na média nacional, a indústria recua 5,5% até novembro de 2020.

Também tiveram recuo acima da média nacional de 5,5% as seguintes regiões: Santa Catarina (-6,1%), Bahia (-6,1%) e Mato Grosso (-5,8%). As taxas negativas também foram registradas em Minas Gerais (-4,8%), Paraná (-4,3%), Região Nordeste (-4,2%) e Pará (-0,4%).

Os três locais com taxas positivas foram Pernambuco (3,2%), Rio de Janeiro (0,5%) e Goiás (0,4%).

Por Redação

Via Instituto Aço Brasil

Editor MDR

Você pode gostar também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *