Produção industrial cai em 10 dos 15 locais pesquisados em fevereiro, diz IBGE

 Produção industrial cai em 10 dos 15 locais pesquisados em fevereiro, diz IBGE

Em São Paulo, principal parque industrial do país, a indústria encolheu 1,3% no período

A produção da indústria brasileira recuou em 10 dos 15 locais pesquisados em fevereiro, em relação ao mês anterior, conforme dados da Pesquisa Industrial Mensal Regional (PIM Regional), divulgada nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Frente a fevereiro de 2020, também houve queda em 10 dos 15 locais pesquisados. Considerando o resultado acumulado em 12 meses, expansão na produção nacional alcançou oito dos 15 locais pesquisados.

A produção nacional diminuiu 0,7% na passagem de janeiro para fevereiro, como divulgado pelo IBGE na semana passada. Hoje, o instituto detalha o resultado pelos diferentes locais acompanhados pela pesquisa.

As perdas mais acentuadas em fevereiro, ante o mês anterior, se deram no Ceará (-7,7%), no Pará (-7,4%) e na Bahia (-5,8%). No Ceará, o movimento intensifica o recuo de 1,6% registrado em janeiro. Já o Pará perde parte do avanço de 9,1% que tinha acumulado nos meses de dezembro de 2020 e janeiro de 2021. A Bahia, por sua vez, registra o terceiro mês seguido de taxas negativas, acumulando perda de 14,9% no período.

Em São Paulo, principal parque industrial do país, a indústria encolheu 1,3% em fevereiro, em relação ao mês anterior. Outras quedas foram registradas na Região Nordeste (-2,6%), Paraná (-2,5%), Santa Catarina (-1,5%), Rio Grande do Sul (-1,1%), Pernambuco (-1,1%) e Amazonas (-0,9%).

Por outro lado, dos cinco locais com taxas positivas, foram destaque Mato Grosso (7,3%) e Espírito Santo (4,6%), que voltaram a avançar após recuos de 1,3% e 10,1%, respectivamente, em janeiro. Goiás (2%), Rio de Janeiro (1,9%) e Minas Gerais (0,5%) assinalaram os demais resultados positivos nesse mês.

Quando comparada com fevereiro de 2020, a produção industrial também recuou em 10 dos 15 locais pesquisados. Nessa comparação, a produção industrial nacional subiu 0,4%.

A maior baixa foi registrada na Bahia, de 20,9%, com queda também na Região Nordeste (-9,7%). O resultado foi influenciado pelo comportamento negativo das atividades de veículos automotores e dos produtos derivados do petróleo e biocombustíveis. Também houve recuos no Pará (-11,4%) e Espírito Santo (-10,1%) – puxado pela indústria extrativa. No Amazonas, a retração foi de 9,9%, com influência dos setores de bebidas, outros equipamentos de transporte (motocicletas) e equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos.

Com queda de 7,7%, Goiás sofreu com o mau desempenho dos setores de produtos farmoquímicos e farmacêuticos (medicamentos), produtos alimentícios e indústrias extrativas (como minérios de cobre). As demais quedas foram registradas no Rio de Janeiro (-3,9%), Mato Grosso (-3,8%), Pernambuco (-1,5%) e Ceará (-0,5%).

Por Redação

Via Instituto Aço Brasil

Editor MDR

Você pode gostar também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *