Prévia de indicador de incerteza da economia sinaliza queda em dezembro, diz FGV

 Prévia de indicador de incerteza da economia sinaliza queda em dezembro, diz FGV

SE O RESULTADO SE CONFIRMAR, O INDICADOR ESTARIA 3,9 PONTOS ACIMA DO ÚLTIMO PICO ANTERIOR A PANDEMIA

A prévia de dezembro do Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas (FGV) sinaliza queda de 5,1 pontos no mês, para 140,7 pontos. Com o resultado, o indicador estaria 3,9 pontos acima do último pico anterior a pandemia, em setembro de 2015 e, 26 pontos acima de fevereiro de 2020, período pré-pandemia.

“Após a alta da incerteza no mês anterior, o IIE-Br volta a recuar este mês sob a influência favorável de notícias sobre o sucesso de testes e o início da vacinação contra a covid-19 em outros países. O completo retorno à normalização da vida cotidiana e das atividades econômicas, no entanto, ainda estão distantes e a combinação de aumento no número de casos e de dúvidas crescentes quanto à velocidade possível de crescimento após fim dos estímulos fiscais, em 2021, mantêm o indicador na desconfortável casa dos 140 pontos.”, afirma Anna Carolina Gouveia, economista do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getulio Vargas (FGV), em comentário no relatório.

Na prévia de dezembro, o componente de Mídia e o de Expectativa caminharam no mesmo sentido. O primeiro recuou 3,9 pontos, para 125,7 pontos, e o segundo, 8,1 pontos, para 183,9 pontos.

Por Redação

Via Instituto Aço Brasil

Editor MDR

Você pode gostar também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *