Pesquisadores criam linguagem de programação quântica intuitiva

 Pesquisadores criam linguagem de programação quântica intuitiva

A programação quântica, mesmo sendo complexa, pode se tornar mais acessível. Pesquisadores do Instituto Federal de Tecnologia (ETH) de Zurique, na Suíça, lançaram o que consideram a primeira linguagem quântica de alto nível que funciona de forma similar às alternativas C, Java, Python e outras.

Segundo o professor Matin Vechev, à frente do projeto, chamado de Silq, ela permite que os programadores utilizem o potencial dos computadores quânticos melhor do que se valendo das linguagens existentes

Ainda de acordo com o cientista, o código é mais compacto, mais rápido, mais intuitivo e mais fácil de entender. Uma vez que a otimização de aplicações executadas em processadores do tipo era uma tarefa bem complicada, a notícia pode revolucionar o setor. Isso porque, apesar de algoritmos quânticos serem mais rápidos que os clássicos, implementá-los era um desafio e tanto, dada a propensão a erros.

A novidade contorna, também, o problema de especificidade de desenvolvimento de soluções exclusivas para cada tipo de processador. Benjamin Bichsel, que também faz parte da iniciativa, explica que ela é focada no raciocínio dos programadores quando querem resolver algo, não exigindo compreensão completa de arquitetura e implementação.powered by Rubicon Project

“É a primeira linguagem de programação quântica que não é projetada primariamente em torno da construção e funcionalidade do hardware”, afirma.

Apoiador:

Resolvendo problemas quânticos

Enquanto um computador comum exclui automaticamente valores para aliviar a memória em cada etapa de resolução de problemas, computadores quânticos tendem a entrelaçar dados e impedir essa ação ocorra sem falhas, exigindo a aplicação de uma técnica aprimorada chamada de descomputação.

A partir da criação de um método automático, que usa apenas comandos de programação que não dependem de operações envolvendo os fenômenos quânticos, como entrelaçamento e superposição, a equipe suíça, já na versão 1.0 da Silk desenvolveu uma solução de identificação e exclusão automática do que não é necessário.

Bichsel comemora: “Nossa equipe de quatro pessoas fez um avanço após dois anos de trabalho, graças à combinação de diferentes conhecimentos em projeto de linguagem, física quântica e implementação. Se outras equipes de pesquisa e desenvolvimento abraçarem nossas inovações, isso será um grande sucesso.”

Entre as características da Silq estão semânticas mais intuitivas, redução e simplificação de códigos, prevenção de erros e descomputação segura. “Silq é uma nova linguagem de programação de alto nível para computação quântica com um forte sistema de tipo estático”, diz o site. Ao que parece, estamos presenciando, realmente, uma nova era da tecnologia.

Por Reinaldo Zaruvni

Via tecmundo

Editor MDR

Você pode gostar também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *