Marketplaces cresceram mais que média do comércio eletrônico em 2020

 Marketplaces cresceram mais que média do comércio eletrônico em 2020

Levantamento da Mirakl analisou dados de mais de 60 marketplaces globais e descobriu que essa modalidade avançou 81% no quarto trimestre.

Mirakl, desenvolvedora de uma plataforma SaaS para marketplaces, lançou nesta quarta (3) um relatório sobre esse tipo de comércio eletrônico. O índice mostra que os marketplaces avançaram 81% no quarto trimestre de 2020, mais do que o dobro da taxa de crescimento geral do comércio eletrônico.

Segundo a empresa, os dados utilizados no levantamento representam mais de 60 marketplaces varejistas no mundo, e consideram mais de 50 mil vendedores oferecendo mais de 60 milhões de produtos.

Apoiador:

O estudo também mostra que os varejistas que atuam com marketplaces aumentaram em média 46% suas redes de vendedores, enquanto o volume bruto de mercadorias por vendedor subiu 24%. Segundo a Mirakl, isso mostra que os vendedores não canibalizam o crescimento uns dos outros.

“Os dados demonstram claramente que os varejistas podem, por exemplo, aumentar simultaneamente as vendas no marketplace e o tráfego geral do comércio eletrônico, expandindo suas bases de vendedores e de produtos – caindo por terra os temores de canibalização”, diz em comunicado Adrien Nussenbaum, co-fundador e CEO da Mirakl nos EUA.

Mais variedade, mais volume

Segundo o estudo, as necessidades dos compradores se tornaram mais urgentes em 2020. Equipamentos de proteção individual, mantimentos e artigos esportivos ganharam os holofotes e os compradores procuravam produtos prontamente disponíveis. Varejistas que conseguiam suprir essas necessidades saíam na frente.

O índice mostra que os operadores de marketplace estavam preparados para prosperar nesse ambiente, respondendo com um aumento médio de 32% na variedade de produtos ofertados. O resultado foi que eles tiveram um ganho de até 81% no volume bruto de mercadorias vendidas.

Além disso, os marketplaces impulsionaram todo o site de comércio eletrônico dos varejistas, pois aumentam a variedade dos produtos, melhorando também a renovação e a qualidade do conteúdo oferecido. De acordo com o índice, os varejistas que adotaram o modelo de marketplace viram um aumento de 34% no tráfego geral orgânico de seus sites, tirando proveito de uma maior demanda e da maior relevância sem gastar a mais com marketing.

Por Redação

Via itforum

Editor MDR

Você pode gostar também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *