Mais de 90% das organizações está obtendo sucesso com microsserviços, diz estudo

 Mais de 90% das organizações está obtendo sucesso com microsserviços, diz estudo

Quase um terço dos adotantes está migrando a maioria de seus sistemas usando a arquitetura.

Pesquisa sobre adoção de microsserviços mostra que 77% dos profissionais entrevistados adotaram microsserviços, com 92% obtendo sucesso com eles. O relatório “Adoção de microsserviços em 2020”, conduzido pela O’Reilly, entrevistou 1.502 profissionais em TI, entre engenheiros de software, arquitetos de sistemas e técnicos, engenheiros e tomadores de decisão de todo o mundo. O estudo mostrou ainda que 29% das organizações estão migrando ou implementando a maioria de seus sistemas usando microsserviços.

De acordo com a pesquisa, 61% dos entrevistados diz que suas organizações usam microsserviços há um ano ou mais e 28% usam microsserviços há pelo menos três anos. O relatório aponta ainda que as equipes que possuem o ciclo de vida do software (construção, teste, implantação e manutenção) obtêm sucesso com microsserviços a uma taxa 18% maior do que aqueles que não possuem.

A maioria (74%) dos entrevistados afirma que suas equipes possuem as fases de construção, teste, implantação e manutenção do ciclo de vida do software. Sendo que, um pouco menos da metade (49%) dessas equipes relata ter pelo menos “maior êxito” com microsserviços, e 10% relatam que os esforços de desenvolvimento de microsserviços foram um “sucesso completo”.

“A maioria das organizações já começou a migrar seus sistemas monolíticos, aplicativos e arquiteturas para microsserviços, e muitas outras estão procurando iniciar essa transição”, disse Mary Treseler, Vice-presidente de Estratégia de Conteúdo da O´Reilly. “A divisão de um monólito em microsserviços traz benefícios claros de engenharia, incluindo flexibilidade aprimorada, escala simplificada e gerenciamento mais fácil – os quais resultam em melhores experiências para o cliente”.

Apoiador:

Os entrevistados que usaram contêineres para implantar e gerenciar microsserviços tiveram uma probabilidade significativamente maior de relatar sucesso do que aqueles que não o fizeram. Quase metade (49%) dos entrevistados que descrevem suas implantações como “um sucesso completo” também instancia pelo menos 75% de seus microsserviços em contêineres. No total, 62% dos entrevistados usam contêineres para implantar pelo menos alguns de seus microsserviços.

“Embora a adoção de contêineres em microsserviços contribua para o sucesso dos microsserviços, observamos uma porcentagem menor de adoção de contêineres do que em nosso relatório de 2018”, disse Treseler. “Para alguns adotantes, a dívida técnica de sistemas proprietários ou monolíticos pode impedi-los de usar contêineres e pode ser mais rápido e menos dispendioso, pelo menos a curto prazo, implantar microsserviços em um banco de dados ou servidor de aplicativos”.

Entretanto, uma grande porcentagem ainda enfrenta desafios para adotar a arquitetura. Segundo o relatório, 40% dos adotantes citam a cultura corporativa ou a mentalidade como a maior barreira à adoção de microsserviços. A complexidade de uma forma ou de outra (56%) e a decomposição de aplicações monolíticas em microsserviços (37%) também foram grandes desafios.

Por Redação

Via CIO

Editor MDR

Você pode gostar também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *