Gerentes de TI enfrentam restrições de hardware durante pandemia

 Gerentes de TI enfrentam restrições de hardware durante pandemia

Executivos não contavam com falta de equipamentos e uma cadeia de suprimentos tão prejudicada.

Na mudança global para trabalhar em casa, nem todas as empresas se criaram da mesma forma. Para algumas empresas, a adaptação do trabalho remoto foi mais simples, devido a uma estrutura preexistente para isso, enquanto em outras, funcionários simplesmente carregaram seus laptops debaixo do braço e foram para as suas casas. 

Em entrevista ao CIO Dive Leon Adato, da SolarWinds, disse que a infraestrutura de tecnologia moldou amplamente como as empresas se adaptaram ao seu novo normal. 

Como milhões de pessoas trabalham em casa por um período indeterminado, o acesso ao hardware pode afetar a eficiência, sobretudo para engenheiros de software e profissionais críticos, que a estação de trabalho inclui monitores adicionais, ressalta o artigo. 

Para a fabricante de software SAP, uma ferramenta interna tem auxiliado neste problema. A plataforma Ariba, adquirida pela SAP em 2012, permite que os funcionários solicitem equipamentos como monitores externos – pagos pela SAP – e os entreguem.

Apoiador:

Ter esse sistema à mão ajuda os trabalhadores a “estabelecer alguma normalidade em seu trabalho diário durante esse novo normal”, disse Lloyd Adams, Vice-Presidente Sênior e Diretor Administrativo da região leste da SAP America, por e-mail ao CIO Dive

As equipes de TI da SAP se disponibilizaram para enfrentar os desafios de TI que os funcionários enfrentam, como habilitar o acesso à VPN e usar ferramentas de videoconferência, disse Adams. 

É incerto se essas empresas conseguirão laptops suficientes a tempo de abastecer sua força de trabalho, pois o fornecimento de PCs está atrasado devido à interrupção da cadeia de suprimentos, disse Mika Kitagawa, Analista Principal Sênior do Gartner, em um e-mail ao CIO Dive

“Algumas empresas estão fornecendo aos funcionários acessórios como monitores externos para ganho de produtividade. É possível que eles também estejam oferecendo mais alguns laptops para aqueles que normalmente trabalham em um escritório, mas agora estão em casa”, disse Kitagawa. 

É improvável que a maioria dos gerentes de TI tenha um estoque grande de dispositivos suficiente para imaginar tudo quebrando ao mesmo tempo, disse Adato ao site. “O que ouvimos do campo e, na experiência de nossas equipes de TI, há um grande número de desktops e laptops, já que todos estão se esforçando para trabalhar em casa”, disse Anand Rajaram, Chefe de Produto, Soluções de Suporte do LogMeIn, em entrevista ao CIO Dive. “Os pedidos em atraso são de quatro a seis semanas, portanto as equipes de TI precisam se contentar”, complementou. 

Os dias de pandemia à frente trazem outros desafios tecnológicos, como a necessidade de executar o suporte de TI remotamente. As ferramentas existentes, como o software de acesso remoto, podem reduzir o atrito nesse processo, mas não ajudam muito nos problemas relacionados ao hardware, diz o artigo.  

Atualmente, não existe software para ajudar com uma tela quebrada ou um carregador quebrado. As migrações estão “saindo de maneira prejudicial às vezes porque as pessoas estão fazendo isso por puro pânico […]. Em TI, as piores decisões são tomadas nessa posição”, disse Adato. 

Por Redação

Via CIO

Editor MDR

Você pode gostar também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *