Empresas aumentam mais de 20% da receita com data analytics, aponta IDC

 Empresas aumentam mais de 20% da receita com data analytics, aponta IDC

Estudo indica que empresas que investiram em data analytics tiveram melhorias no lucro, eficiência operacional e retenção de funcionários.

As empresas brasileiras que investiram em data analytics para aprimorar a tomada de decisões tiveram, em média, aumento de 21% nas receitas, de acordo com estudo da IDC. As organizações brasileiras avançam na identificação de dados valiosos, trazendo benefícios às empresas tanto em lucro quanto em eficiência operacional. Essa percepção tem aumentado a mineração de dados valiosos, embora grande maioria dos entrevistados assuma ser uma missão desafiadora.

O estudo “Infobrief – Dados como a nova água: a importância de investir em pipelines de dados e análises”, encomendado pela multinacional Qlik e realizado pela consultoria IDC, analisa identificação, coleta, transformação e análise de dados corporativos de 1,2 mil organizações em 11 países.

Além do crescimento da receita, as empresas brasileiras respondentes também detectaram melhorias de 20% no lucro, 16% na eficiência operacional e de 24% na retenção de funcionários. Já em relação ao desempenho, lucro (89%), número de novos produtos e ofertas de serviços (89%) e satisfação/fidelidade do cliente (90%) foram as melhorias mais relatadas como resultado de investimentos em gerenciamento e análise de dados.

Embora 71% dos entrevistados afirmem que identificam e capturam a maioria (+ de 70%) dos dados potencialmente valiosos em toda a organização, 97% relatam que é desafiador para sua organização identificar fontes de dados potencialmente valiosas.

Apoiador:

Segundo o relatório, há um grande equilíbrio entre os principais desafios na execução do data analytics. Os mais apontados pelas empresas foram: investimento na tecnologia certa para realizar análises (48%), apresentação da análise de forma clara e persuasiva (48%), localização e conexão com os dados necessários para análise (47%), encontrar talentos e recursos responsáveis pelas análises (46%) e garantir a interpretação correta e precisa (46%).

Mais de 42% dos líderes de negócios brasileiros relatam que identificar novas fontes de dados é o maior foco em investimentos de dados nos próximos 12 meses, em comparação com apenas 8% que priorizam o aumento de seus recursos de data analytics. Em relação à alfabetização dos dados, 51% relatam que mais da metade de sua força de trabalho é treinada e equipada para fazer a análise de dados padrão; esse percentual sobe para 82% em um planejamento para os próximos dois anos.

Os desafios

Os maiores desafios para as organizações brasileiras no processamento de dados em um formato pronto para análise são atualizar dados corretamente (50%), garantir a correção dos dados (44%) e integrar dados diferentes em formatos padrão (44%). Mais de um terço das organizações (34%) gerencia o acesso aos dados e governança de dados de maneira ad-hoc, para finalidade definida.

Já os motivos mais comuns pelos quais os projetos de data analytics das empresas brasileiras não atingiram seus objetivos são: qualidade dos dados não era boa o suficiente (37%), modelos criados não funcionaram (31%), dados não disponíveis para análise em tempo hábil (31%).

A pesquisa da IDC foi realizada entre fevereiro e março de 2020, com diretores, vice-presidentes e c-levels de organizações com mais de 1 mil funcionários de diferentes setores, incluindo educação, finanças, governo, saúde, manufatura, varejo/atacado, transporte, comunicação e serviços públicos.

Por Redação

Via CIO

Editor MDR

Você pode gostar também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *