Edge computing será fundamental para 90% das empresas industriais até 2022

 Edge computing será fundamental para 90% das empresas industriais até 2022

Mercado de computação de borda chegará a US$ 7,23 bilhões em 2024, diz relatório da Frost & Sullivan.

Uma pesquisa da Frost & Sullivan apontou que empresas devem adotar o edge computing até 2022. Segundo o relatório, a chamada computação de borda é uma tecnologia fundamental para empresas industriais, pois oferece latências mais curtas, segurança robusta, coleta de dados responsiva e custos mais baixos.

Nesse ambiente industrial hiperconectado, a edge computing, com seu atributo agnóstico de solução, pode ser usada em vários aplicativos, como ativos autônomos, monitoramento remoto de ativos, extração de dados de ativos perdidos, robótica autônoma, veículos autônomos e fábricas inteligentes.

De acordo com o relatório “5G e Edge Computing – Cloud Workloads To the Edge, Forecast to 2024”, apesar de estar em um estágio incipiente, o mercado de multiacesso edge computing (MEC) – uma oferta comercial de computação avançada de operadoras de redes sem fio – deve crescer a uma impressionante taxa de crescimento anual composta de 157,4%, obtendo uma receita de US$ 7,23 bilhões em 2024, de US$ 64,1 milhões em 2019.

“O recente lançamento da tecnologia 5G junto com o MEC aproxima o poder da computação dos clientes e também permite o surgimento de novos aplicativos e experiências para eles”, disse Renato Pasquini, Diretor de Pesquisa em Tecnologias de Informação e Comunicação da Frost & Sullivan. “No futuro, 5G e MEC são uma oportunidade para as operadoras de telecomunicações lançarem ofertas inovadoras e também permitir que um ecossistema floresça no segmento business-to-business (B2B) de provedores de serviços de telecomunicações usando a plataforma”.CIO2503

Apoiador:

Pasquini acrescenta que “do ponto de vista do ecossistema MEC, software – aplicativos e soluções de borda – promete o maior CAGR seguido por serviços – serviços de operadoras de telecomunicações, infraestrutura como serviço de provedores de nuvem e serviços de colocation de data center de borda”.

A Frost & Sullivan prevê que aproximadamente 90% das empresas industriais utilizarão o edge computing até 2022, apresentando imensas perspectivas de crescimento para os participantes do mercado de MEC, incluindo:

  • As operadoras de telecomunicações devem trabalhar em soluções e serviços para atender aos requisitos para carros conectados e autônomos.
  • Os integradores de sistema devem fornecer soluções ponta a ponta, o que seria um acréscimo de valor significativo para as empresas porque o 5G requer conjuntos de habilidades específicas.
  • A combinação de 5G e as novas tecnologias de computação móvel de borda baseadas em hardware especializadas podem atender às necessidades de streaming de mídia do mercado agora e no futuro.
  • As operadoras de telecomunicações devem fazer parceria com provedores de nuvem e empresas com habilidades relacionadas à inteligência artificial, machine learning e visão computacional para projetar soluções para carros autônomos, entrega de drones e outros.
  • As empresas do espaço MEC devem capitalizar a oportunidade de inovação e novos desenvolvimentos que utilizam 5G e MEC, como realidade aumentada (AR) e realidade virtual (VR), que também podem ser aplicadas em jogos.

Por Redação

Via CIO

Editor MDR

Você pode gostar também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *