Confiança do empresário cai pelo 2º mês seguido, aponta CNI

 Confiança do empresário cai pelo 2º mês seguido, aponta CNI

Em uma escala de 0 a 100, o indicador está em 59,5 pontos

A avaliação dos empresários sobre as condições de seus negócios em 2021 provocou novo recuo do Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei), da Confederação Nacional da Indústria (CNI). O índice caiu pelo segundo mês consecutivo, acumula queda de 3,6 pontos entre janeiro e fevereiro deste ano, e está em 59,5 pontos, em uma escala de 0 a 100.

Apesar da aparente piora, o Icei está acima e distante da linha divisória de 50 pontos, que separa confiança da falta de confiança. De acordo com o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, a queda da confiança foi causada principalmente pela avaliação das condições atuais das empresas e da economia brasileira, que se tornou menos positiva.

Outro componente da pesquisa, o Índice de Condições Atuais (ICA) registrou queda de 3,5 pontos e ficou com 53,2 pontos. De acordo com a CNI, isso indica que a percepção do estado atual da economia brasileira e das empresas é de melhora na comparação com os últimos seis meses, mas essa visão já foi mais forte e disseminada entre os empresários.

Já o Índice de Expectativas ficou estável, variando com menos de 0,4 pontos para 62,6. Com isso, indicou ainda um elevado otimismo para os próximos seis meses da economia brasileira e das empresas.

“A percepção do estado atual da economia brasileira e das empresas é de melhora na comparação com os últimos seis meses, mas essa visão já foi mais forte e disseminada entre os empresários. É um indicador para ser acompanhando, pois o otimismo é importante para estimular a produção, o investimento e a geração de empregos. Esses fatores são fundamentais para a continuidade da recuperação econômica”, explica Marcelo Azevedo.

Por Redação

Via Instituto Aço Brasil

Editor MDR

Você pode gostar também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *