As 3 habilidades em tecnologia que serão mais requisitadas pelos CIOs pós-pandemia

 As 3 habilidades em tecnologia que serão mais requisitadas pelos CIOs pós-pandemia

Organizações estarão preocupadas em manter uma força de trabalho capaz de auxiliar na manutenção e suporte ao trabalho remoto.

Estudo com CIOs e executivos de tecnologia indica que segurança cibernética, solução de problemas remotos de TI e suporte à nuvem serão as três principais habilidades mais procuradas pelas empresas nos meses seguintes à pandemia da Covid-19. Quase por unanimidade (98%), os líderes de TI de empresas como Deloitte, Microsoft e Salesforce disseram que talentos em segurança cibernética seriam “extremamente importantes” para eles nos próximos seis a 18 meses.

A pesquisa, divulgada pelo TechRepublic, foi baseada nas respostas de 75 CIOs e executivos de tecnologia das indústrias de serviços financeiros, consultoria e tecnologia que fazem parte do conselho nacional ou regional da NPower, uma organização sem fins lucrativos dos Estados Unidos que oferece treinamento profissional gratuito para cargos de TI. Entre essas organizações estão Salesforce, Bank of America, Microsoft, Citi, Dell, Proctor & Gamble, EY, BofA, AT&T e Deloitte.

De acordo com os entrevistados, as empresas pretendem melhorar o nível de suporte técnico a funcionários que trabalham de casa, quando entrarem na próxima fase de recuperação dos bloqueios globais. Por isso, segurança cibernética e suporte à nuvem estarão entre as habilidades mais procuradas pelas empresas nos meses seguintes à pandemia, diz a publicação.

Funções remotas de solução de problemas de TI foram consideradas por 73% dos entrevistados como “extremamente importantes ou muito importantes” nos próximos meses. Enquanto funções de TI que dão suporte à nuvem foram consideradas por 87% dos líderes como “extremamente importante ou muito importante”.

Apoiador:

Os resultados refletem como os líderes empresariais tiveram que repensar suas estratégias em relação à contratação, talento tecnológico e investimento corporativo a partir da pandemia. A publicação ressalta ainda que as empresas já se preocupam com as consequências da imposição do trabalho remoto em massa e as políticas desse modo de trabalho.

Grandes empresas já declararam publicamente que permanecerão com parte da força de trabalho de forma remota mesmo após a pandemia. O dado vai ao encontro do que a pesquisa da NPower identificou, com 96% dos entrevistados afirmando que esperam que mais americanos trabalhem em casa após a Covid-19.

A mudança massiva para o modelo de trabalho também deixou os líderes atentos às adaptações necessárias à cultura e às políticas das organizações. Quase 70% dos participantes da pesquisa disseram esperar um investimento contínuo ou aumentado das empresas em qualificação e treinamento para novas habilidades de TI pós-Covid-19. Além disso, a maioria dos executivos reconheceu que a contratação para cargos de TI de nível básico seria lenta para o restante de 2020 – embora tenha acrescentado que isso deve se recuperar novamente no primeiro semestre de 2021.

A pesquisa também examinou as tendências futuras de contratação de fornecedores. Aproximadamente 64% das empresas norte-americanas disseram que “concordaram ou concordaram fortemente” que sua empresa aumentaria os esforços para mitigar riscos e proteger a continuidade dos negócios usando fornecedores de TI nacionais e estrangeiros.

Por Redação

Via CIO

Editor MDR

Você pode gostar também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *