AMD lança GPU HPC e afirma ser a mais rápida do mundo

 AMD lança GPU HPC e afirma ser a mais rápida do mundo

Equipamentos de alto desempenho da Dell, Gigabyte, HPE e Supermicro estão utilizando o acelerador gráfico Instinct MI100.

A AMD anunciou nesta segunda-feira, 16/11, o novo acelerador AMD Instinct MI100, que a empresa afirma ser a GPU HPC – computação de alto desempenho, mais rápida do mundo e a primeira GPU de servidor x86 a ultrapassar os 10 teraflops (FP64) de desempenho. Suportado por novas plataformas de computação acelerada da Dell, Gigabyte, HPE e Supermicro, o MI100, combinado com CPUs AMD Epyc e a plataforma de software aberta ROCm 4.0, foi projetado para impulsionar novas descobertas antes da era exascale.

Construída na nova arquitetura AMD CDNA, a GPU AMD Instinct MI100 permite uma nova classe de sistemas acelerados para HPC e Inteligência Artificial (IA), quando combinada com processadores AMD Epyc de segunda geração. O MI100 oferece até 11,5 teraflops de desempenho (FP64) de pico para HPC e até 46,1 teraflops de matriz FP32 de pico para IA e cargas de trabalho de Aprendizado de Máquina. Com a nova tecnologia AMD Matrix Core, o MI100 também oferece um aumento de quase 7 vezes no desempenho de ponto flutuante de pico teórico FP16 para cargas de trabalho de treinamento de IA em comparação com os aceleradores da geração anterior da AMD.

“Hoje, a AMD dá um grande passo em direção à computação exascale ao anunciar o AMD Instinct MI100, a GPU HPC mais rápida do mundo”, afirmou Brad McCredie, vice-presidente corporativo de Data Center GPU and Accelerated Processing da AMD. “Voltado para as cargas de trabalho que importam na computação científica, nosso mais recente acelerador, quando combinado com a plataforma de software aberta AMD ROCm, foi projetado para fornecer a cientistas e pesquisadores uma base superior para seu trabalho em HPC”, disse o executivo.

Apoiador:

Plataforma de software
O software de desenvolvimento AMD ROCm fornece a base para a computação exascale. Com um conjunto de ferramentas de código aberto que consiste em compiladores, APIs de programação e bibliotecas, o ROCm é usado por desenvolvedores de software exascale para criar aplicativos de alto desempenho. A versão 4.0 foi otimizada para fornecer desempenho em escala para sistemas baseados em MI100. O ROCm 4.0 atualizou o compilador para ser open source e unificado para suportar OpenMP 5.0 e HIP. As estruturas PyTorch e Tensorflow, que foram otimizadas com o ROCm 4.0, agora podem atingir um desempenho superior com o MI100. O sistema é a última oferta para desenvolvedores de aplicativos HPC, ML e IA, que lhes permite criar software portátil de desempenho.

“Recebemos acesso antecipado ao acelerador MI100 e os resultados preliminares são muito encorajadores. Vimos aumentos de desempenho significativos de até 3 vezes em comparação com outras GPUs”, disse Bronson Messer, diretor de Ciência da Oak Ridge Leadership Computing Facility. “O que também é importante reconhecer é o impacto do software no desempenho. O fato de a plataforma ROCm e a ferramenta de desenvolvimento HIP serem de código aberto e funcionarem em uma variedade de plataformas é algo pelo qual temos estado absolutamente obcecados desde que lançamos o primeiro sistema híbrido de CPU/GPU”, contou.

“Os servidores Dell EMC PowerEdge darão suporte ao novo AMD Instinct MI100, que permitirá percepções mais rápidas de dados. Isso ajudará nossos clientes a obter resultados mais robustos e eficientes de HPC e IA rapidamente”, disse Ravi Pendekanti, vice-presidente sênior de servidores PowerEdge da Dell Technologies.

“Os clientes usam os sistemas HPE Apollo para recursos e desempenho específicos para lidar com uma variedade de cargas de trabalho complexas e intensivas em dados em computação de alto desempenho, aprendizagem profunda e análise”, disse Bill Mannel, vice-presidente e gerente geral HPC na HPE. “Com a introdução do novo sistema HPE Apollo 6500 Gen10 Plus, estamos avançando ainda mais em nosso portfólio para melhorar o desempenho da carga de trabalho, oferecendo suporte ao novo acelerador AMD Instinct MI100, que permite maior conectividade e processamento de dados, junto com o processador AMD Epyc de segunda geração”, comentou.

Por Redação

Via INFORCHANNEL

Editor MDR

Você pode gostar também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *