A computação sem servidor ficou sem combustível?

 A computação sem servidor ficou sem combustível?

Embora analistas do setor vejam sinais de que a computação sem servidor estagnou, outros acreditam que o paradigma está apenas começando.

A computação sem servidor oferece a promessa de aplicativos executados como ciclos de computação orientados a eventos, em que seu código é executado apenas quando acionado por uma solicitação. Os assinantes desse paradigma podem economizar dinheiro pagando apenas pelo tempo de computação realmente usado, em vez de manter um servidor virtual ou físico. Os usuários também não precisam gerenciar a infraestrutura.

WS Lambda, Microsoft Azure Functions, Google Cloud Functions e outras ofertas de computação sem servidor têm atraído muita atenção nos últimos anos. Mas a revolução sem servidor pode estar dando sinais de estagnação, com algumas marcas não mostrando muito entusiasmo para adotar a tecnologia.

Em um relatório sobre a adoção da nuvem publicado em meados deste ano, a O’Reilly Media descobriu que, entre os participantes pesquisados ​​que não adotaram a computação sem servidor, a maioria – cerca de 62% – não tinha planos de fazê-lo. “Certamente parece que o serverless perdeu o fôlego, com base nas conversas que estamos tendo”, disse Mike Loukides, vice-presidente de estratégia de conteúdo da O’Reilly Media.

Apoiador:

Loukides observou que a tecnologia sem servidor ficou aquém das expectativas de crescimento. “Parte disso é devido aos problemas técnicos que não vão embora”, disse ele. “Projetar sistemas que possam tolerar muita latência é um grande desafio arquitetônico. Mas está muito claro que um bom número está fazendo com que funcione.” Se eles lidaram com os problemas de arquitetura, os ignoraram ou têm um caso de uso em que isso não importa é uma questão interessante, disse Loukides.

Peder Ulander, líder de mercado de produtos para público corporativo e de desenvolvedores da AWS, que oferece a plataforma sem servidor AWS Lambda, contesta a noção de qualquer tipo de calmaria no reino serverless. “Estamos muito felizes em relação ao crescimento de nosso negócio sem servidor e em vê-lo se tornando cada vez mais estratégico”, disse Ulander. Ele acrescentou que a computação sem servidor reduz os custos gerais e melhora a produtividade do desenvolvedor. Centenas de milhares de clientes da AWS estão usando o AWS Lambda.

As consultas sobre a tecnologia serverless aumentaram este ano no Gartner, disse o analista Arun Chandrasekaran. Há uma classe de aplicativos em que o serverless é extremamente bom, especialmente arquiteturas orientadas a eventos, com o serverless adicionando uma vantagem substancial, observou. Aplicativos altamente efêmeros que vivem por alguns minutos ou alguns segundos também são adequados para uso serverless.

Mas Chandrasekaran advertiu que novas tecnologias, como a computação sem servidor, muitas vezes passam por um ciclo de hype antes que os clientes percebam o que a tecnologia realmente pode fazer. “Em muitos casos, os clientes podem estar tentando usar a tecnologia além de seu propósito”, disse ele.

Andrew Davidson, vice-presidente de produtos em nuvem da MongoDB, concordou que a tecnologia sem servidor estava passando por um ciclo de hype, mas ressaltou que ainda está no início. “Há muitas pessoas que ainda nem começaram a usar o serverless”, disse Davidson. A tecnologia funcionou para algumas situações, mas não para outras, disse ele. “Ela pode ser usada para aumentar casos de uso específicos e direcionados, fornecendo serviços de aplicativos auxiliares”, disse. O MongoDB tem um serviço sem servidor nativo para seu serviço de banco de dados MongoDB Atlas para estender o valor do banco de dados.

Chandrasekaran, do Gartner, acredita que os desafios no ecossistema sem servidor de hoje incluem depuração e teste de aplicativos, monitoramento e segurança. Mais maturidade e ferramentas são necessárias para isso, disse ele. Os fornecedores de ecossistemas sem servidor precisam fornecer as mesmas ferramentas em ambientes de ponta e em ambientes de nuvem pública. Ulander da AWS, enquanto isso, espera que, conforme os avanços sem servidor, haverá mais integrações em torno de contêineres ou Kubernetes.

Por Redação

Via CIO

Editor MDR

Você pode gostar também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *